Tratamentos dermatológicos e a saúde mental

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Tratamentos dermatológicos e a saúde mental

Há determinadas condições de saúde que possuem potencial para comprometer as condições emocionais, como problemas de pele.

Nesse caso, torna-se necessário que existam também cuidados voltados à saúde mental, que auxiliam o indivíduo no enfrentamento de diversas condições, sintomas e outros fatores.

No contexto em questão é interessante citar o vitiligo e a dermatite atópica, duas enfermidades que acometem a pele, não contagiosas e podem envolver a fototerapia como método de tratamento.

Primeiramente, no caso do vitiligo, trata-se de uma doença que tem como principal característica manchas esbranquiçadas pela pele.

Grande parte das pessoas não apresentam sintomas, o que pode dificultar a ida precoce ao dermatologista. Em poucos casos, há relatos de dor, porém o aparecimento das manchas é um indicador que exige atenção.

A partir do diagnóstico de um profissional, é possível conhecer os tratamentos mais adequados para estabilizar o quadro de cada pessoa.

Já a dermatite atópica é um tipo de alergia genética e crônica, em que, diferentemente do vitiligo, há mais indicadores. As pessoas acometidas apresentam sintomas como os seguintes:

  • Erupções;
  • Coceiras;
  • Crostas;
  • Pele seca.

No caso do vitiligo, o tratamento visa impedir que as lesões continuem crescendo e também atende à repigmentação da pele.

É importante abordar que os processos empregados são individuais, o que só reforça a necessidade de um suporte médico especializado.

Na dermatite atópica o processo empregado também visa controlar os sintomas, ou seja, amenizar a inflamação que acomete a pele, administrar a coceira e os episódios. Para isso são empregados essencialmente medicamentos, cremes específicos e outras possibilidades.

Um método amplamente empregado utiliza o aparelho fototerapia vitiligo e basicamente, o processo de fototerapia é realizado através radiação ultravioleta, sendo dividido em duas formas, que serão abordadas a seguir.

Principais aspectos da fototerapia

A fototerapia pode ser aplicada para doenças variadas de pele, além do vitiligo e dermatite atópica, como a psoríase, outra enfermidade inflamatória e crônica. Conforme citado comumente esse tipo de tratamento é empregado de forma complementar às medicações.

Ainda mais, pode ser elaborado por meio de pequenos aparelhos ou câmaras de luz, como a cabine de fototerapia.  Os modos que podem ser utilizados são a fototerapia por intermédio de radiação ultravioleta A (UVA) e a ultravioleta B (UVB) banda estreita, sendo este segundo caso recomendado para diversas situações.

A principal distinção entre ambas é a intensidade, uma vez que a UVA apresenta um médio grau e a UVB um grau superior. Naturalmente, a recomendação é submetida à avaliação médica.

Naturalmente, a frequência de sessões, assim como o tempo, pode variar. Um exemplo são sessões de vinte minutos, duas vezes por semana. A percepção de resultados também varia de acordo com cada quadro.

Qual é o papel da terapia nesse cenário?

É preciso considerar que pessoas acometidas por problemas de pele, assim como outras doenças, podem recorrer a uma clínica de psicologia, de forma complementar ou como um dos principais pilares do tratamento.

Tendo-se como foco enfermidades que acometem a pele, muitas vezes os fatores estressantes estão relacionados a crises, como no caso da dermatite atópica.

De qualquer forma, o quadro emocional é um dos fatores que geram preocupação devido à estética e à relação com os sintomas.

Agentes estressores são capazes de promover o desgaste do organismo e, por isso, muitas vezes estão associados ao surgimento ou agravamento de enfermidades, como as que foram apresentadas.

O mais interessante é que o atendimento psicológico pode ser favorável, até mesmo, para crianças, por exemplo, para contribuir com situações que comumente desencadeiam sentimentos de raiva, tensão, tristeza, entre outros.

Dependendo do caso, a família também passa a ter uma visão diferenciada e mais abrangente da questão, alcançando uma comunicação mais aberta e que tenha potencial para dar um maior suporte no dia a dia do paciente.

Independente da faixa etária, nem sempre o pedido de ajuda será direto e, por esse motivo, é importante que exista a atenção de pessoas próximas, além do fato de que pode ser uma indicação médica.

De qualquer maneira, é interessante obter o conhecimento de que essa é uma das alternativas que podem ser empregadas para contribuir com a qualidade de vida das pessoas.

É válido lembrar que, seja para psicoterapia ou na busca por tratamento dermatológico, assim como em qualquer caso, é crucial buscar por profissionais de confiança.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *