Pilates: como essa prática pode ser útil na vida de atletas

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Pilates: como essa prática pode ser útil na vida de atletas

Fisioterapia, alongamentos, pilates e musculação fazem parte da rotina de treinamento de qualquer atleta.

Devido à alta exigência do esporte sobre o corpo, eles precisam de uma preparação física absolutamente impecável para evitar lesões, já que elas podem deixá-los parados por meses.

Por conta dessa necessidade, os profissionais responsáveis pela preparação estão sempre em busca de novos métodos para usar com seus atletas.

Deste modo, é cada vez mais comum que um centro de medicina esportiva trabalhe com o pilates. Aprenda, neste post, as vantagens da prática para atletas de elite:

O que é o pilates?

O pilates foi nomeado em homenagem a seu criador, o alemão Joseph Pilates. A prática foi aprimorada durante a Primeira Guerra Mundial, quando o estudioso ficou preso em um campo de concentração, na Ilha de Man.

Ao longo do período de detenção, ele criou e melhorou os exercícios de pilates entre seus colegas, que também estavam presos – inclusive os acamados.

Entretanto, a modalidade só ganhou notoriedade anos depois, quando Pilates se mudou para Nova York e abriu seu estúdio.

O poder de fortalecimento e flexibilidade da prática atraiu artistas como atores e bailarinos, fazendo com que a atividade ganhasse o mundo.

Como o pilates funciona?

Um dos principais beneficios do pilates é o fato de que ele dispensa o uso de equipamentos de musculação, como anilhas e halteres.

Na verdade, ele usa o próprio peso do corpo para promover o fortalecimento, a flexibilidade e a boa postura. Para tal, ele usa seis princípios, determinadas por seu fundador:

  • Centralização;
  • Controle;
  • Concentração;
  • Fluidez;
  • Precisão;
  • Respiração.

Deste modo, além do fortalecimento, tanto a aula de pilates solo quanto a de aparelho proporcionam todos os benefícios sem grandes impactos sobre o corpo, respeitando a individualidade de cada organismo.

Por que o pilates é vantajoso para atletas?

O pilates é uma modalidade cada vez mais comum em academias Brasil e mundo afora. Entretanto, ela também é vantajosa para pessoas com um alto condicionamento físico, como atletas de elite. Confira alguns desses benefícios a seguir:

Eficiência nos movimentos

Tornar os movimentos mais eficientes (ou seja, realizá-los com um consumo de energia mínimo) é um dos pilares do Método Pilates.

Isto, por sua vez, é algo extremamente importante para atletas, tendo em vista que eles costumam exigir muito do corpo por períodos prolongados de tempo.

Jogadores de futebol, por exemplo, passam 90 minutos correndo quase que ininterruptamente. Deste modo, a prática do pilates pode “treinar” o corpo, reduzindo o desgaste causado pelas competições.

Fortalecimento muscular

Apesar de dispensar o uso de pesos típicos de academia, o pilates é uma modalidade com muito poder para aumentar a força muscular dos praticantes.

Em uma aula de pilates avançado,  por exemplo, um aluno pode fazer posturas aéreas sem maiores dificuldades.

Isto, por sua vez, é algo importante para atletas de todas as modalidades – mesmo as que exigem velocidade, como futebol e atletismo.

O motivo disso é que músculos mais fortes são menos propensos a sofrer lesões, o que melhora o desempenho de todo esportista.

Flexibilidade

Contudo, não é só a força que importa: a flexibilidade também é algo muito importante para atletas de todas as modalidades. Isto porque músculos que não são flexíveis, assim como os fracos, são mais propensos a sofrerem lesões.

Contudo, não é só isso. A flexibilidade também envolve outras estruturas, como os ligamentos.

Estes, por sua vez, podem romper-se quando trabalhados em excesso, o que, além de doloroso, pode exigir meses de recuperação. Os alongamentos são uma maneira simples de evitar este transtorno.

Recuperação de lesões

Por mais que um atleta conte com um bom preparador físico e que não se exceda nos exercícios, isso não impede que ele se lesione.

Isso significa que ele terá que passar meses – quando não anos – totalmente focado em sua recuperação. Do contrário, o ferimento pode aposentá-lo da atividade esportiva.

O pilates, por sua vez, pode ser um importante mecanismo de recuperação, sendo indicado até mesmo pelo ortopedista responsável pelo caso.

O motivo por trás disso é seu baixo impacto e ampla gama de exercícios, que permitem que o atleta tenha um programa de treinamento personalizado, e que leva em conta as particularidades de sua condição.

Assim, ele se fortalece aos poucos, e não estará totalmente fora de forma quando retornar ao esporte.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *