Passo a passo para montagem de um laboratório

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Passo a passo para montagem de um laboratório

A montagem e o projeto de qualquer tipo de laboratório requer um investimento considerável, tanto em equipamentos quanto em treinamento de pessoal.

Por isso, é fundamental especificar os equipamentos que atendam às suas necessidades, avaliar seu desempenho e colocá-los em operação.

Em primeiro lugar, é preciso conhecer: quais são as instalações indispensáveis para um bom laboratório; como elaborar os procedimentos de calibração que garantam a rastreabilidade desejada e que estejam em conformidade com as normas legislativas.

Além disso, como preparar o laboratório para obter certificação junto ao Inmetro, como projetar a melhor capacidade de medição e quais são os métodos de calibração mais adequados.

Para cumprir com as suas diferentes especificações técnicas, a montagem de um laboratório deve incluir todos os requisitos de segurança. Mesmo detalhes devem já ser previstos no projeto inicial, evitando futuras alterações na montagem final.

Alguns desses itens são:

  • A topografia do terreno;
  • Orientações solares e ventos;
  • Segurança do edifício e do laboratorista;
  • Compra e modelo das bancadas;
  • Capelas, estufas, muflas;
  • A estrutura do piso e sua cor.

Equipamentos importantes para laboratório

O chuveiro de segurança laboratório é um equipamento obrigatório e imprescindível dentro de diversos setores da indústria, principalmente pelo fato de se tratar de um equipamento de emergência que traz mais segurança para os trabalhadores.

Tem como principal objetivo o de fornecer uma descontaminação rápida e fácil, para os funcionários de empresas químicas ou outras que apresentam algum perigo de contaminação de substâncias tóxicas ou que possam causar ferimentos graves.

Possui praticidade de uso, sendo um equipamento de fácil instalação e dinâmico, características fundamentais, já que segundos após o primeiro contato e exposição a uma substância danosa, como, por exemplo, as corrosivas, que podem ser catastróficas, o chuveiro deve estar preparado e pronto para o uso imediato.

As vidrarias de laboratório, são chamados assim porque, são fabricadas de um vidro cristal ou temperado que possui graduações em sua superfície externa.

O tipo de vidro não pratica reações, como grande parte das substâncias utilizadas em laboratórios, e pode ser levado ao aquecimento direto ou indireto sem o mesmo se destruir.

A fim de adquirir essa resistência mecânica ao calor, ao choque térmico e aos produtos químicos, costuma-se agregar um tipo de vidro especial que é o vidro borossilicato.

Este possui coeficiente de dilatação menor que o do vidro comum e menor densidade, sendo, portanto, mais leve. Além disso, seu ponto de fusão é maior.

Armazenamento de substâncias e proteções

O transporte de reagentes, equipamentos, vidrarias e outros produtos em um laboratório deve ser feito com o uso de um produto adequado e que apresente todas as características necessárias para um bom funcionamento, devendo ser feitos por um carrinho de aço inox.

São práticos e ajudam na organização de reagentes, fórmulas e outros materiais importantes utilizados em hospitais, clínicas e laboratórios que prezam por qualidade, modernidade e sofisticação.

São bem procurados por conta da durabilidade, resistência à mudanças climáticas e aos materiais químicos e porosos.

Visto que esse vidro é mais trabalhado, é também mais caro e, por isso, essas vidrarias devem ser manuseadas com muito cuidado.

Assim como o armário de aço laboratorial, que são ideais para esse tipo de serviço. Devem ser especificamente dirigidas ao tipo de laboratório que se quer construir.

Necessita majoritariamente dar a devida importância na construção separadamente do almoxarifado para assim armazenar as substâncias químicas para não sejam guardadas no laboratório, com o objetivo de evitar prejuízos das bancadas com possíveis acidentes.

Uma capela laboratório, ou capela de exaustão, é um equipamento de proteção coletiva essencial em todos os laboratórios que tenham algum tipo de trabalho com manipulação de produtos químicos ou partículas em quantidades e concentrações perigosas, prejudiciais para a saúde.

Por isso, a sua importância no laboratório, garantindo que toda manipulação que possa ocasionar uma reação perigosa seja feita dentro de uma capela, feita em aço inox.

A função primária de uma capela de exaustão é exaurir vapores, gases e fumos, mas serve também, como uma barreira física entre as reações químicas e o ambiente laboratoriais.

Dessa maneira, garante proteção as pessoas presentes no ambiente e o próprio local contra a exposição de gases nocivos, bem como derramamento de líquidos.

 

2 comentários

  1. Rodrigo disse:

    Boa iniciativa, parabéns aos idealizadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *