4 informações importantes sobre o cuidado com idosos

Seu portal de Saúde e Bem Estar

4 informações importantes sobre o cuidado com idosos

Seja em um estabelecimento de repouso, com profissionais especializados, ou no próprio lar da família, o cuidado com idosos é complexo.

Afinal, à medida que os anos passam, o corpo muda, o que faz com que estes indivíduos tenham necessidades muito particulares. Deste modo, zelar pelo bem-estar de pessoas de idade costuma ser algo, extremamente, complexo.

Ainda assim, isso não significa que a tarefa é impossível. O ideal é contar com ajuda profissional, mas, em boa parte dos casos, os próprios familiares conseguem dar conta da rotina de cuidados.

Confira, a seguir, algumas informações importantes a respeito disso:

O diagnóstico de alguns males demora

Idosos costumam visitar o médico com frequência. Isto pois os profissionais da área da saúde afirmam que, nessa etapa da vida, a medicina preventiva é uma grande aliada.

Afinal, quanto mais precoce o diagnóstico de boa parte das doenças, mais opções de tratamento há. Da mesma maneira, a taxa de sucesso costuma ser mais alta.

O problema é que, no caso de certas condições, a demora em fazer o diagnóstico é frequente.

Seja porque os sintomas são muito sutis ou porque eles podem ser confundidos com outros males, certos agravos precisam de muitas visitas ao médico até que sejam identificados.

Um bom exemplo disso é o derrame pleural. Popularmente conhecido como água no pulmão, ele nada mais é do que o acúmulo de líquidos na membrana que reveste o órgão.

A complexidade do diagnóstico vem do fato de que ele raramente se apresenta de forma isolada: o derrame costuma ser o sintoma de alguma outra doença, tornando o quadro mais complexo.

Felizmente, o tratamento costuma ser simples, com o uso de medicamentos e fisioterapia respiratória. Entretanto, casos mais graves podem exigir cirurgias, ou mesmo a colocação de um dreno no pulmão.

Para obter melhores resultados, é importante que a intervenção seja feita em clínicas de pneumologista para derrame pleural.

Certas doenças não devem ser tratadas em casa

O envio de idosos para estabelecimentos especializados ainda é um grande tabu entre as famílias. Para muitas pessoas, eles devem ser mantidos sempre em casa, não importa a gravidade ou a complexidade de seu quadro.

Contudo, essa crença, muitas vezes, pode ser prejudicial. Isto pois certos males exigem atenção especializada 24 horas, de modo a garantir segurança e conforto ao idoso.

Por conta disso, a internação pode se fazer necessária em muitas situações. Em asilos para idosos com Alzheimer, por exemplo, os moradores contam com atenção multidisciplinar e focada na doença que os acomete.

Deste modo, eles recebem alimentação adequada, os melhores medicamentos e terapias para barrar a progressão da doença.

Ainda assim, quando for possível, a internação deve ser uma decisão tomada em conjunto com o idoso. O ideal é que ele seja esclarecido sobre os benefícios disso para a sua própria saúde, de modo que ele não se sinta um fardo.

A autoestima importa

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) aponta que 11% dos pacientes de depressão são pessoas idosas.

Isso é o reflexo de uma série de mudanças que acontecem de uma só vez na terceira idade, como a queda na renda, o adoecimento de cônjuge e amigos e a independência dos filhos.

Contudo, também há outro fator envolvido, que nem sempre recebe a atenção merecida: a autoestima. À medida que o corpo envelhece, os idosos (principalmente as mulheres) têm mais dificuldade para estar bem consigo mesmos.

Felizmente, isso tem solução: é possível investir em tratamentos estéticos. A criolipólise para braços, por exemplo, é uma solução para eliminar as gorduras localizadas na região.

O procedimento, criado por pesquisadores da Universidade de Harvard, usam a exposição a baixas temperaturas para eliminar células de gordura, proporcionando, assim, mais definição ao corpo.

Deve-se preferir procedimentos não invasivos

Uma vez que se entende o que é criolipólise, nota-se que este procedimento não é invasivo. Existem muitos outros do tipo, como:

  • Massagem modeladora;

  • Luz pulsada;

  • Drenagem linfática;

  • Preenchimento facial de pequenas áreas.

No caso de idosos, estes devem ser a primeira opção. O motivo é que, nesta faixa etária, a cicatrização de procedimentos mais agressivos é mais complexa e demorada.

Além disso, o risco de complicações é maior. Portanto, soluções invasivas devem ser evitadas ao máximo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *