Intervenções estéticas: a abdominoplastia com lipoescultura

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Intervenções estéticas: a abdominoplastia com lipoescultura

Os cuidados com o corpo envolvem questões de saúde e estética, visto que muitas pessoas buscam não somente estar em dia com exames, mas também, apresentar uma boa aparência física.

Por esse motivo, a procura por clínica de estética tem aumentado muito nos últimos anos, com buscas por procedimentos de intervenção em estética corporal, incluindo a abdominoplastia, por exemplo.

A abdominoplastia em conjunto com a lipo do abdômen consiste em uma cirurgia invasiva, que tem como principal objetivo eliminar as gorduras em excesso, bem como melhorar o contorno corporal.

Ou seja, o procedimento de abdominoplastia com lipoescultura oferece a possibilidade de ficar com a barriga reta, ao mesmo tempo em que afina a cintura, deixando o corpo mais magro e delgado.

Apesar de ser muito procurada nos mais diversos tipos de clínica estética, a abdominoplastia é uma intervenção cirúrgica, feita com anestesia peridural ou geral.

Por esse motivo, é importante encontrar um centro de estética corporal especializado, que ofereça toda a assistência necessária, não somente durante a cirurgia, mas também, no pré e pós-operatório.

Como é feita a cirurgia de abdominoplastia com lipoescultura?

Assim como toda intervenção cirúrgica, antes de realizar o procedimento, o paciente deve ser avaliado, para eliminar quaisquer riscos de saúde que possam comprometer o andamento da operação.

Após a análise completa, pode-se encaminhar o paciente para a realização do procedimento conhecido como abdominoplastia com lipoescultura.

A cirurgia pode ser feita em homens e mulheres, que estejam com a saúde em dia. A intervenção dura cerca de 3 a 5 horas, dependendo de cada caso. Em geral, o procedimento é feito seguindo algumas etapas:

  1. Marcação das partes do corpo com gordura em excesso;
  2. Corte da barriga em forma de semicírculo;
  3. Queima da gordura localizada na região;
  4. Costura dos músculos do abdômen;
  5. Aspiração da gordura em excesso.

Nesse tipo de abdominoplastia, a gordura retirada pode ser colocada em outras regiões do corpo, com o intuito de modelar o físico. É comum, por exemplo, o excesso de gordura do abdômen ser colocado nos glúteos e coxas, dependendo dos desejos do paciente e se a sua saúde permite.

O pós-operatório desta cirurgia dura, em média, 3 dias. O paciente deve ficar internado durante todo esse tempo, uma vez que são aplicados drenos para retirar o excesso de líquido do abdômen, além de ser necessário o uso de uma faixa compressiva em toda a zona da barriga.

O uso da faixa é recomendado por, no mínimo, 30 dias após a realização do procedimento cirúrgico, dependendo das recomendações médicas. Durante esse período de pós-operatório, é comum o surgimento de pequenos hematomas na região onde foi feita a operação.

Com o passar dos dias, essas marcas diminuem consideravelmente. As cicatrizes tendem a ser discretas, algumas com menos de 1 cm.

No entanto, o médico responsável pela intervenção cirúrgica pode recomendar o uso de produtos cicatrizantes, para suavizar as marcas.

A recuperação total da abdominoplastia dura cerca de 2 meses. O paciente deve redobrar a atenção com a postura corporal, evitando realizar esforços que possam abrir a costura cicatrizada.

Existem procedimentos estéticos não tão invasivos?

Apesar da abdominoplastia ser o procedimento estético mais procurado nos mais diversos tipos de clínicas e centros de estetica corporal, é possível encontrar muitos outros tratamentos, que envolvem não somente a eliminação de gordura, mas também o cuidado com a pele.

limpeza de pele com peeling, por exemplo, é um deles. O processo consiste na remoção das camadas superficiais da pele (como é a limpeza de pele), através de métodos físicos, químicos ou a laser.

Esse procedimento pode ser executado em uma clinica de estetica, sendo muito eficiente para a regeneração celular, controle da oleosidade e minimização das linhas de expressão.

O peeling físico utiliza materiais abrasivos, como lixas, cristais e, até mesmo, diamantes, que induzem a descamação da pele. Já a limpeza com peeling químico é feita com a aplicação de agentes, incluindo o ácido salicílico e o retinoico, que removem as camadas superficiais da epiderme.

Assim como na intervenção cirúrgica da abdominoplastia com lipoescultura, a limpeza de pele dermatologista precisa ser feita por profissionais especializados, pois o procedimento utiliza produtos fortes que, se não aplicados da maneira correta, podem comprometer a derme, causando irritações, queimaduras e acidentes.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *