Idosos: da saúde ao bem-estar

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Idosos: da saúde ao bem-estar

Com os avanços na tecnologia médica, a expectativa de vida da população, consequentemente de idosos, é cada vez maior no Brasil quanto no resto do mundo.

Por mais que isso melhore consideravelmente os indicadores sociais globais, esse aumento também traz um desafio: com cada vez menos jovens e mais pessoas de idade, como garantir que estes últimos terão uma boa qualidade de vida e terão todas as suas necessidades atendidas?

Isso é especialmente preocupante porque, na terceira idade, o corpo tende a se desgastar, o que, por sua vez, pode gerar a necessidade de auxílio até mesmo nas mais simples atividades cotidianas.

Isso, por sua vez, pode prejudicar sua saúde mental, já que se trata de uma perda considerável de independência.

A boa notícia é que, como o cuidado com idosos tem melhorado consideravelmente, há cada vez mais opções para quem tem entes queridos nessa faixa etária garantirem o seu bem estar.

Confira, a seguir, algumas dicas importantes para garantir que isso aconteça:

  1. É preciso ser meticuloso com a saúde

Quando se é jovem, certos problemas de saúde, como a dor nas costas, não costumam receber muita atenção. Devido à pouca idade, assume-se que não é nada muito grave, e, assim, raramente se visita o médico por causa disso.

Entretanto, no caso dos idosos, todo e qualquer sinal de um problema de saúde merece atenção: como o seu organismo tende a ser mais debilitado, os sintomas podem ser um sinal de algo mais sério.

Da mesma maneira, há a possibilidade de que uma doença inicialmente simples evolua para algo mais sério. Para evitar que isso aconteça, recomenda-se que qualquer sintoma, por mais insignificante que pareça, seja avaliado por um médico.

No caso das costas, por exemplo, pode ser que o profissional peça uma avaliação mais aprofundada, com exames como a tomografia da coluna lombar.

Deste modo, será possível avaliar se consiste em algo simples ou de um mal que exige um tratamento mais robusto.

  1. Uma casa de repouso pode ser uma boa ideia

Enviar um ente querido para uma casa de repouso ainda é algo considerado tabu na sociedade brasileira. Para boa parte das famílias, isso configuraria um abandono, ou seja, algo inaceitável.

Apesar disso, os dias nos quais uma moradia para idosos era sinônimo de esquecimento dos moradores ficaram definitivamente para trás. Com o aumento na expectativa de vida, os proprietários de tais estabelecimentos reconheceram que não basta manter os idosos seguros e confortáveis: é fundamental proporcionar-lhes uma boa qualidade de vida. Por conta disso, eles passaram a oferecer itens como:

  • Eventos sociais;

  • Atividades esportivas;

  • Instalações para hobbies;

  • Atenção psicológica especial.

Portanto, ao procurar uma casa de repouso para idosos para um ente querido, é essencial ficar atento a tudo o que a instituição proporciona. Recomenda-se preferir os estabelecimentos mais modernos, que têm uma visão holística a respeito da saúde na terceira idade.

Desse modo, garante-se que ele terá uma qualidade de vida muito melhor, e que seus familiares poderão ficar muito mais tranquilos.

  1. A saúde mental importa

Quando se trata de cuidar de idosos, existe uma grande preocupação com a saúde física. Por conta disso, os cuidadores costumam focar em questões como a prevenção de quedas, a higiene pessoal e os eventuais sintomas de doenças que podem aparecer.

Por mais importante que essa atitude seja, é fundamental ter em mente que a saúde mental durante a terceira idade é algo que também merece cuidado.

De acordo com especialistas, o envelhecimento do corpo, a perda de autonomia e o falecimento de pessoas queridas são elementos que, juntos, podem levar a quadros de ansiedade e depressão.

Isso, por sua vez, pode levar a doenças psicossomáticas, que prejudicam a saúde física do idoso.

Para evitar que isso aconteça, recomenda-se que pessoas da terceira idade, em geral, recebam atenção de profissionais como psicólogos e psiquiatras.

Deste modo, os riscos de problemas de saúde mental caem consideravelmente, já que, caso haja sinais deles, o profissional entrará em ação, evitando que o quadro se agrave.

Da mesma maneira, ao procurar um lar geriatrico para um ente querido, é essencial certificar-se de que a instituição tem uma equipe de profissionais dessas áreas de prontidão. Por mais simples que isso pareça, essa medida é de grande ajuda para a saúde e o bem-estar do idoso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *