Colchão casca de ovo: tudo que você precisa saber

Seu portal de Saúde e Bem Estar

Colchão casca de ovo: tudo que você precisa saber

Muitos pacientes com doenças crônicas e/ou em estado terminal acabam ficando em um colchão. Isso significa que eles dependem 100% de terceiros até mesmo para realizar suas necessidades mais básicas, como higiene e alimentação.

Entretanto, também há alguns fatores especiais, que surgem precisamente da situação de estar acamado. Há, por exemplo, um risco maior de atrofia muscular, coágulos sanguíneos e, até mesmo, de escaras.

Por conta disso, este tipo de paciente precisa de uma série de cuidados especiais, tais como contar com um colchão tipo caixa de ovo. Confira mais informações a respeito desta peça a seguir.

O que é o colchão caixa de ovo?

O fato de ser conhecido como “caixa de ovo” não é à toa: este colchão de fato se parece com as embalagens nas quais estes produtos são vendidos em supermercados.

Porém, nem todo fabricante de colchão caixa de ovo o produz com os materiais comumente usados como matérias-primas destes itens. Normalmente, eles são feitos apenas de espuma. Há, ainda versões infláveis, feitas 100% em plástico, nas quais o ar cumpre o papel de preenchê-lo.

Para que serve o colchão caixa de ovo?

colchão caixa de ovo d33 tem como função prevenir um dos principais males que acometem pacientes acamados: as escaras.

Elas são feridas que aparecem na pele depois que uma pessoa fica por muito tempo na mesma posição, devido à pressão do colchão regular e do osso da região. Quando há fatores como falta de higiene ou umidade, elas podem se infeccionar, piorando o quadro.

Tanto o colchão caixa de ovo inflável quanto o de espuma são poderosos elementos para evitar este problema. Como a superfície não é lisa, mas ondulada, há uma alívio da pressão – principalmente em locais mais críticos, como quadris, nádegas e joelhos. O material macio também faz com que a pele fique menos irritada, o que ajuda a reduzir a chance de lesões.

Como usar o colchão caixa de ovo?

Ao contrário do que muita gente pensa, o colchão caixa de ovo não deve ser usado isoladamente. Afinal, ele é muito fino, e isto comprometeria o conforto do acamado. Assim, o correto é colocá-lo sobre o colchão comum, criando uma camada extra que alivia a pressão sobre a pele.

Portanto, é interessante visitar uma fabrica de colchão e buscar itens que possam ser usados juntos. Desta forma, alinha-se o conforto e a prevenção às escaras no acamado.

Onde comprar o colchão caixa de ovo?

Este item pode ser comprado em uma série de estabelecimentos diferentes. Algumas lojas especializadas em colchões, por exemplo, os vendem. Porém, seu caráter de item terapêutico faz com que ele também esteja disponível em outros locais.

O colchão de ar hospitalar caixa de ovo pode ser comprado em lojas de artigos de fisioterapia, bem como de itens para hospital. Ainda assim, nada impede que pessoas físicas também os adquiram nestes estabelecimentos.

Quais são os outros cuidados necessários?

Por mais que um colchão caixa de ovo seja de grande ajuda para manter pacientes acamados com conforto e segurança, ele, por si só, não é suficiente. É preciso tomar algumas medidas adicionais.

Uso de lençóis

Em primeiro lugar, é fundamental que o colchão esteja sempre revestido com um lençol, e que este seja trocado com frequência. O objetivo é eliminar restos microscópicos de pele, bem como de umidade, que se acumulam no tecido à medida que ele é usado.

Movimentação do paciente

Do mesmo modo, a movimentação constante do paciente é fundamental para evitar as escaras. Por conta disso, os profissionais da área recomendam que ele seja trocado de posição a cada duas horas, pelo menos. Assim, não há pressão excessiva sobre a pele de uma parte do corpo, o que ajuda a coibir o aparecimento de feridas.

Outra medida interessante nesse sentido é que um fisioterapeuta realize exercícios específicos com o paciente, mesmo que ele esteja de cama e tenha perdido a capacidade de movimentar-se com autonomia.

Neste caso, o profissional realiza movimentos simples, bem como alguns alongamentos, para evitar a atrofia muscular e o enrijecimento das articulações. Do mesmo modo, o alívio da pressão trazido por eles ajuda a evitar escaras.

Uso de produtos específicos

Por último, é fundamental que os cuidadores usem produtos de pede específicos para evitar o surgimento das feridas. Há óleos essenciais e cremes disponíveis no mercado que podem fazer isso.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *