5 determinações necessárias de proteção para raio x digital

Seu portal de Saúde e Bem Estar

5 determinações necessárias de proteção para raio x digital

Inventada em 1895, a máquina de Raio x, que posteriormente viria a ser de raio x digital, inovou a ciência e a tecnologia, por permitir observar dentro de materiais sem a necessidade de abri-los.

Essa é uma característica essencialmente útil na área da saúde, pois permitiu ter um panorama do interior do corpo de uma pessoa sem procedimento cirúrgico.

Claro que, ainda hoje, alguns exames são feitos com outros métodos, como com estetoscópio ou apalpar, para sentir algo fora do lugar. Porém, com o raio-X temos uma precisão extraordinária para examinar ossos e órgãos.

Fora as funções médicas, as máquinas de raio x digital tem sido muito usadas em sistemas de segurança. Muito comum em aeroportos, as máquinas são utilizadas para inspecionar bagagens, de maneira rápida e prática sem precisar abri-las.

Os aparelhos são semelhantes aos analógicos. Vamos falar um pouco sobre o aparelho de raio-X para entender a diferença.

Como o raio X funciona?

Os aparelhos de raio-X funcionam com um feixe de radiação ionizante, conduzida e liberada pela máquina.

As máquinas têm blindagem, para que a radiação escape apenas pelo feixe. Esse feixe, se comporta de maneira diferente ao atravessar materiais diversos, como por exemplo, o ar, pele, sangue, ossos e outros tecidos.

E essa diferença, é o que observamos no receptor, que pode ser analógico ou digital. É semelhante a uma sombra que se forma no chão, devido à luz do Sol.

Quando a luz não consegue passar, vemos a sombra completa, quando consegue passar pouca luz, vemos a penumbra (uma sombra fraca) e quando a luz passa totalmente, não há sombra.

Saiba mais sobre o modelo analógico

A diferença entre o raio-X digital e o analógico, se dá basicamente no receptor.

Nos dois métodos há um feixe liberado, a diferença é que, o receptor no caso analógico, é feito com chapas de filme sensível à radiação ionizante.

Ao ser atingido pelos fótons do raio-X, o filme tem a capacidade de registrar, onde foi atingido e com que intensidade (semelhante à tomografia).

Já no raio-X digital, o receptor é digital, ele lê a radiação recebida e transforma em dados digitais, que são transmitidos em alta resolução para uma tela.

O raio-X digital é muito usado por sua agilidade e praticidade. Ele gera imagens com uma melhor definição e é bem mais rápido, porque o resultado é praticamente instantâneo, se comparado ao tempo de revelação do filme no método analógico.

Ele tem vantagem, também, por gerar menos lixo, já que, não é necessário gastar filme para ter um resultado.

Por ser mais acurado e preciso, o raio-X digital precisa de menores índices de radiação, o que é bom para as pessoas envolvidas no processo.

E no caso de exames em laboratórios e hospitais, o resultado pode ser impresso, armazenado em mídias digitais ou em nuvem e, facilitando o transporte.

Conheça as formas de utilizar o equipamento

Agora que sabemos mais sobre os aparelhos, vamos a algumas determinações de segurança para seu uso.

1. Aposentadoria

Por ficarem expostos à radiação ionizante, os técnicos de radiologia tem, por lei, o direito de se aposentar mais cedo.

Mesmo com todos os cuidados, a profissão é considerada de risco, por isso, recebe esse tipo de “benefícios” que, na verdade, nada mais são, do que os cuidados necessários e justos, para que o profissional possa manter sua integridade física.

2. Gravidez

As profissionais da área de radiologia, não podem exercer a profissão em período de gestação. Isso porque o feto correria riscos, por estar ainda em desenvolvimento.

Fora isso, ainda há alertas sobre o risco de infertilidade, que pode ser ocasionada pela contínua exposição.

3. Monitoria de área

Deve ser estabelecido um programa de monitoria de área, para comprovar que os níveis de radiação estão de acordo com o estabelecido. Essa monitoria deve incluir também a proteção para raio x (blindagens e instalações).

4. Regulamentação

Todo tipo de equipamento ou componentes envolvidos, com o processo ou proteção e blindagem, devem possuir registro do Ministério da Saúde, antes de ser comercializado. Isso se deve ao fato de serem potencialmente perigosos, quando fabricados em baixa qualidade.

5. Blindagens e instalações

Deve ser tomado todo o cuidado necessário, para que nenhuma pessoa seja exposta desnecessariamente à radiação. As blindagens devem estar de acordo com a regulamentação, e a proteção deve abranger pisos, teto, paredes, cabine e portas.

A porta de raio x é muito importante, pois é especial e blindada. Devem ser posicionadas sinalizações, alertando o funcionamento dos equipamentos e presença de radiação no ambiente.

E as cabines devem ser posicionadas de forma que, o profissional consiga notar se alguém entrar na sala, mesmo de dentro da cabine.

 

Um comentário

  1. Luis Almeida disse:

    Adorei este artigo, muito bom mesmo, vou compartilhar mais vezes com meus amigos!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *